fbpx

✏️ Sabes porque acredito que temos o nosso eu interior?

A nossa alma se assim quiseres chamar…
Vou falar-te do nascimento do meu filho do meio e como o meu eu interior e o universo o salvou…

Tive a certeza absoluta de que havia em mim, a minha intuição ou o meu eu interior que está ligado à fonte inesgotável da abundância (o universo) quando há 14 anos tive o meu filho do meio…
No dia 31 de março de 2007 aconteceu na minha vida algo que foi extraordinário e que salvou a vida do meu bebé, antes mesmo dele nascer.

O meu filho mais velho tinha apenas 2 anos e 9 meses…
Estávamos em casa, eu o meu marido e o meu filho, e íamos começar a jantar…
Era noite.
Eu estava com 35 semanas de gestação.
Até hoje, 14 anos depois, não consigo te explicar o que aconteceu…
Ia para me sentar a jantar, e senti que algo não estava bem.
Fisicamente eu estava ótima, mas algo me disse que se passava alguma coisa.
Liguei com a minha obstetra.

A Dra. Cândida, que já tinha acompanhado a gravidez do meu filho mais velho, e feito o primeiro parto atendeu.
Expliquei-lhe por telefone que nem sabia bem porque lhe ligava.
Eu nunca fui uma grávida stressada com a gravidez ou que desse trabalho…
Até abusava às vezes apesar da condição…
Que histórias te poderia contar…
Enfim, mas não seriam bons exemplos…

Então, como eu estava a contar, disse-lhe o que sentia e nem conseguia explicar o porquê, e como resposta obtive: “Vamos fazer assim, para ficarmos as duas descansadas, acaba de jantar e vai ter ao meu consultório. Avisa-me quando estiveres a chegar”.
A médica mora muito perto do seu consultório.
Assim fizemos.
Mal chegamos lá, ela colocou-me nas cintas…
E desapareceu…

Aí tive a certeza de que algo se passava…
Algum tempo depois apareceu a dizer que a equipa já estava a caminho da Ordem da Lapa, onde estava planeado ter o meu filho…
Sem me mentir, disse-me o que se passava.
O cordão estava à volta do pescoço do Rodrigo e não tínhamos muito tempo.
Eu tinha de fazer uma cesariana, mesmo logo a seguir a ter jantado…
Assim foi…

Nem te sei dizer como foram esses momentos…
Três anos antes uma amiga tinha perdido o seu bebé com quase 38 semanas…
Tinha acontecido o mesmo…
O parto correu bem e o meu filho nasceu ótimo.
Eu, por outro lado, fiquei muito mal, muito doente….
Mas o mais importante é que o meu filho nasceu, com 35 semanas e estava perfeito.
Fomos a tempo…

Ainda hoje a minha obstetra, que entretanto também fez o parte da minha filha, ainda hoje ela fala disto.
O que tinha acontecido?
Perguntei-me muitas vezes o que seria e só mais tarde, quando fui estudar psicologia é que compreendi com a explicação científica.
Foi o meu EU interior que me alertou.
Aquele que habitualmente as pessoas falam da sua intuição…

Por ter escutado o meu verdadeiro eu, que em psicologia também se chama de alma, o meu filho está cá, vivo e saudável.
Porque partilho isto contigo hoje?
Porque te ia contar uma história sobre miúdos e deixá-los na escola…
E, lembrei-me disto…
Desta história da minha vida tão especial: o nascimento do meu filho do meio e como o meu eu interior e o universo o salvou…

👉 Costumas ouvir a tua intuição?
Tens estado atenta?
Consegues distinguir a tua intuição do teu “duende”?

Tem um dia maravilhoso e sê feliz!

🍀 Márcia Melo, a tua mentora
Psicologia, Coaching e Lei da Atração

PS – Já fazes parte da minha lista VIP e gratuita do Whatsapp? Aqui tens o link GRATUITO: https://bit.ly/listavip_marciamelo

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *